Escreva para pesquisar

BOLA DA VEZ

Vitor Patalano, sócio da produtora de som Casamata

Compartilhar

Vitor Patalano começou na propaganda em 1988 e, até deixar deixar o mundo das agências há dois anos, trabalhou na Salles, W/Brasil, JWT, Africa, Giovanni,FCB, Euro, McCann. Sempre foi um redator envolvido com música, tocando piano, guitarra e cantando. No tempo em que trabalhava em agências, seu grande divertimento era comprar equipamentos de som e instrumentos. Um belo dia, se deu conta que morava em um estúdio musical. Foi quando em 2007, Vitor colocou a carreira de redator de lado e foi estudar por um ano produção musical na London School of Sound, escola e estúdio onde bandas como New Order, Joy Division, Pink Floyd já gravaram discos. Ao retornar ao Brasil, voltou para propaganda até abrir sua própria produtora de som, a Casamata.

A Casamata está instalada em um prédio no Sumarezinho, em São Paulo, com três estúdios de som, quatro técnicas e uma sala com capacidade para gravar uma orquestra. Fundada há um ano e meio tem em seu portfólio trabalhos para Fiat, Shell, J&J, Grendha, o teaser do programa Dentista Mascarado com Marcelo Adnet, para citar alguns.

Recentemente, a produtora passou a contar também com uma nova sócia, Paula Saraiva, profissional de atendimento com quase de 20 anos de experiência em grandes produtoras, que passou a comandar a área de atendimento e negócios. A equipe também foi reforçada com a contratação de novos produtores, Kassin e Ganjaman.

Nesta entrevista, Vitor fala mais sobre sua carreira, a mudança de área na profissão, o atual momento da produtora e sobre novas tecnologias para produção sonora. Confira:

VoxNews – Você começou sua carreira como redator publicitário. O que esta experiência pode agregar na carreira de produtor musical?
Vitor Patalano – Conhecimento do processo. A música pode ser pensada e planejada muito antes da chegada do briefing, desde a pesquisa. Você ouve falar muito de “Key Visuals”, mas quase nada de “Key Sounds”. E o som às vezes é tão ou mais importante -e memorável do que a imagem. Brifei produtoras de áudio por mais de 10 anos, então quando recebo o briefing entendo quem está do outro lado. Acho que a experiência como redator também ajuda na direção de atores para spots, que requer uma visão distinta da do músico, mais de um diretor.

VoxNews – Como foi a decisão de mudar de profissão?
Vitor Patalano – Sempre fui músico diletante, e, paralelamente à carreira de redator, ao longo dos anos investi em equipamentos musicais. Decidi mudar de lado -mais do que de profissão, quando, voltando da agência para casa um dia, percebi que estava voltando na verdade para um estúdio. Tinha mais a ver comigo permanecer no estúdio, e eventualmente voltar para a agência.

VoxNews – Qual o diferencial do trabalho da Casamata?
Vitor Patalano – Acho que o diferencial é ter um pé fincado na publicidade, comercial, e outro na cena musical autoral. Quando comercial e autoral se encontram e se harmonizam, é a felicidade suprema.

VoxNews – Você acaba de trazer o Kassin e o Ganjaman para o time de produtores da Casamata, o que os dois podem agregar para o trabalho da produtora?
Vitor Patalano – Originalidade. Eles podem trazer frescor para um mercado muito dominado por uma cultura de referências. As referências são importantes e servem de norte, mas sem os devidos cuidados há um risco de pasteurização. Kassin foi responsável por criar marcas como Los Hermanos e Ganjaman produziu a marca Criolo. No mercado fonográfico, são dois dos maiores “cases” de sucesso da indústria musical dos últimos tempos. Acho que esse sucesso pode ser trazido para a propaganda, e as marcas tradicionais podem se beneficiar deles.

VoxNews – Quais são os critérios para escolha do produtor das trilhas?
Vitor Patalano – Afinidade, principalmente. Com o projeto, com a equipe. Música no fundo é uma diversão, e os critérios de escolha para seus parceiros no jogo são subjetivos. Como é um processo longo, você busca pessoas com quem tenha afinidade, bom relacionamento e comprometimento. O mesmo critério que eu utilizo para montar uma banda, o cliente adota para tocar seus projetos.

VoxNews – Hoje existe muita tecnologia disponível para produção sonora, você acha que ela trouxe de vantagens na composição das trilhas sonoras?
Vitor Patalano – Com certeza. Tudo que democratiza e agiliza a produção artística é bem-vindo. Na verdade, hoje em dia existe mais tecnologia para todas as formas de produção artística, não apenas produção sonora. Há mais produtores musicais, mais diretores, mais fotógrafos, mais tudo. Agora, o lado tecnológico não pode substituir o lado humano. A produção de qualidade, seja qual for, sobressai quando o homem tem o controle da máquina, e não o contrário. Aí fica tudo igual, e queremos vender diferenças.

VoxNews – Qual a estrutura da Casamata?
Vitor Patalano – A estrutura física funciona numa casa que é um complexo de estúdios, com salas e técnicas que vão de acordo com a demanda. Tecnicamente, estamos preparados para gravar desde um texto de cabine até uma orquestra ao vivo.

VoxNews – Quais os planos da Casamata para 2014?
Vitor Patalano – Somar para conquistar.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *