Vetor Zero/Lobo traz Roberio Braga e consolida área de live action

18/09/2012

A Vetor Zero/Lobo anuncia a chegada do diretor de cena e fotografia Roberio Braga. A nova contratação marca a consolidação da área de live action, composta agora por um time de oito talentos, tornando a produtora full service.

Há quatro anos a Vetor Zero/Lobo começou, por incentivo das agências e clientes, a filmar comerciais 100% ao vivo, embora seja conhecida pelo seu pioneirismo e expertise em animação – o que a aponta como uma das maiores produtoras da América Latina. Com a possibilidade de unir em um único guarda-chuva as diversas técnicas de filmagem, o volume de trabalho aumentou e, hoje, 40% do faturamento é resultado de produções em live action.

Braga une-se aos diretores Coi Belluzzo, Gabriel Nobrega, Fabio Hacker, Fernando Sanches, João Tenório, Mateus de Paula Santos e Nando Cohen e traz para a equipe sua experiência com fotografia, a qual o proporcionou um olhar estético apurado e sutil no acabamento de seus filmes. Juntos, e ao lado dos diretores de filmes de animação Alceu Baptistão, Cadu Macedo, Fábio Acorsi, Guto Terni e Rodrigo Ribeiro, passam a oferecer aos clientes uma entrega que permeia a criação e a produção de imagens desde ilustração, design, animação 2D e 3D, stop motion e motion design ao live action.

Roberio Braga iniciou sua carreira como artista em fotografia still na Bahia, sua terra natal. Após algumas exposições, mudou-se para São Paulo com o objetivo de trabalhar com o cinema publicitário, tornando-se diretor de fotografia e, em seguida, de cena. Em 2002, lançou ao mercado a produtora Maria Bonita Filmes. O diretor também tem passagens pela Zeppelin e pela Margarida Filmes. Em seu portfólio acumula projetos para Bohemia, Vale, Ford, P&G e Fiat – com esse último anunciante entrou para o Anuário do Clube de Criação 2012, com o filme “Flanelinha”, que também concorre ao prêmio Profissionais do Ano.

Seu trabalho é reconhecido por trazer detalhes da cultura brasileira, desde o figurino e atores às locações, por meio da linguagem de câmera, textura e luz sofisticadas. Essa característica pode ser vista em filmes como “Seleção Canarinho”, produzido para a TAM ou nos comerciais “Criativo” e “Mais”, para a Guaraná Antarctica.

 

  • compartilhe: