Xixi vira combustível para trio elétrico. Da JWT para Afroreggae

07/02/2013

Todos os anos, na época de Carnaval, o Rio de Janeiro passa pelo mesmo problema: foliões usam as ruas como banheiro e o mau cheiro fica impregnado pela cidade durante dias. A situação é tão preocupante que, desde o ano passado, as autoridades passaram a deter as pessoas flagradas fazendo xixi fora do lugar adequado e o município investiu fortemente numa campanha de conscientização.

Pensando nisso, o AfroReggae e a JWT decidiram fazer algo a respeito. O resultado é o projeto “Xixi Elétrico”. Trata-se de um mictório especial que transforma a urina em energia elétrica para manter o trio elétrico ligado. O mecanismo funciona da seguinte forma: o fluxo da urina é usado como força para mover o dínamo – um processo similar ao de uma usina hidrelétrica –, que utiliza o líquido para gerar energia. Em seguida, ele é armazenado em uma bateria que é ligada ao trio elétrico do AfroReggae depois de carregada. Se o xixi for feito no local correto, a música da festa é garantida por mais tempo. A tecnologia é da Biz&Sys.

O AfroReggae desfila no dia 11 de fevereiro em de Ipanema. Mas dois dias antes da data oficial, o local já estará devidamente sinalizado para informar aos foliões sobre onde contribuir para que o “Xixi Elétrico” funcione a todo vapor.

Criação de Erick Mendonça, Lucas Tristão, Brunno Cortez, Robison Mattei e Filipe Cuvero. Fabio Simões responde como head of art e Erick Rosa e Ricardo John como diretores de criação.

  • compartilhe: