Escreva para pesquisar

DIGITAL

Livro quer expor o “lado mau” do Google

Compartilhar

Vários livros no mercado já abordaram a meteórica ascensão do Google. Eles relatam, em sua maioria, como ele foi criado, quem foram os idealizadores, os inúmeros benefícios concedidos aos funcionários e o crescimento acima da média em faturamento, lucro e número de funcionários. No entanto, um livro que acaba de ser lançado no Brasil aborda o outro lado da história do Google, até então desconhecido por muitos. Escrito por Scott Cleland, o livro “Busque e Destrua – Por que você não pode confiar no Google Inc.” (Matrix Editora), relata como uma empresa que oferece resultados imparciais de busca, e-mail gratuito e anúncios úteis, pode ter objetivos escusos por trás da imagem de uma organização perfeita.

Na obra, o autor fala que o modelo de negócio do Google está totalmente ligado à destruição da privacidade dos usuários. “Quanto maior a eficácia do Google no direcionamento de anúncios, mais dinheiro ele ganha – e são rios de dinheiro”, revela. Quando um internauta apaga uma informação de sua conta, por exemplo, está apenas negando o próprio acesso a ela, porque o Google fica com uma cópia.

Em outro capítulo do livro, o autor ressalta que o Google não respeita a propriedade intelectual e, além de digitalizar e organizar conteúdos que não lhe pertencem, ganha dinheiro anunciando em sites da web que traficam conteúdo pirateado. “O Google viola repetidamente os direitos de propriedade intelectual dos outros, enquanto protege zelosamente os seus próprios”, afirma. No exterior e no Brasil, o Google está sendo alvo de diversos processos por conta desses abusos. No Brasil, por exemplo, ele é acusado, entre outras coisas, de violação de direitos autorais, danos morais e práticas comerciais não competitivas.

Scott Cleland virá ao Brasil para lançar oficialmente o livro no próximo dia 3 de julho. Ele fará uma apresentação, reforçando a teoria explícita na obra, e dará autógrafos, no Auditório da Livraria da Villa, na Al. Lorena, em São Paulo.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *