Escreva para pesquisar

MÍDIA

Verba pública financia microsséries da Globo que fracassaram no cinema

Compartilhar

A Globo exibirá em janeiro no formato de microssérie dois filmes brasileiros lançados recentemente. Em comum, O Tempo e o Vento e Serra Pelada têm o fato de terem sido financiados por dinheiro público e de terem fracassado nos cinemas. Juntos, consumiram mais de R$ 13 milhões em renúncia fiscal e só arrecadaram R$ 11,7 milhões até o último dia 17.

De Jayme Monjardim, diretor de novelas da Globo, O Tempo e o Vento é uma superprodução para os parâmetros brasileiros. Segundo a Ancine (Agência Nacional do Cinema) custou R$ 14 milhões. Quase metade desse orçamento (R$ 6,5 milhões) saiu dos cofres públicos, via incentivos fiscais para a produção de filmes.

Nos cinemas, O Tempo e o Vento recuperou pouco mais da metade de seus custos. Segundo o site Filme B, que monitora bilheterias nacionais, até o último dia 17 o longa havia arrecadado R$ 7,6 milhões. Foi visto por 707 mil espectadores.

A Globo exibirá O Tempo e o Vento em três capítulos, de 1 a 3 de janeiro, depois de Amor à Vida. Se der 20 pontos no Ibope da Grande São Paulo, terá sido cinco vezes mais visto do que nos cinemas.

Já Serra Pelada teve produção mais modesta. Custou R$ 8,4 milhões, dos quais R$ 6,8 milhões, ou 81%, foram financiados por incentivos fiscais. Segundo o Filme B, foi visto por 389 mil espectadores, arrecadando R$ 4,1 milhões. A Globo a exibirá em quatro episódios, de 21 a 24 de janeiro.

Do Notícias da TV

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *