Serasa Consumidor pela 3yz

19/04/2017

 

“Tá com ponto, tá podendo”, avisa a campanha. Trata-se do Serasa Score, pontuação que resulta do relacionamento do consumidor com o mercado. Para anunciar o novo produto, a agência 3yz criou uma campanha, composta por dois diferentes filmes, que serão lançados inicialmente apenas no meio online.

Os comerciais são estrelados pelo humorista Marcus Majella, que interpreta o personagem Ferdinando e trás situações do cotidiano das pessoas em que elas precisam de crédito, e que o Serasa Score pode ajudar e ainda detalha, didaticamente, como funciona o Serasa Score.

O score, disponível no site www.serasascore.com.br, vai de 0 a 1.000 pontos. Cada usuário é pontuado de acordo com a análise de uma série de fatores, como pagamentos de contas em dia, histórico de dívidas negativadas, dados cadastrais atualizados e outros. Quanto mais alto o score, maiores são as chances de o cidadão honrar compromissos financeiros nos próximos 12 meses e ter acesso facilitado ao mercado de crédito.

As empresas podem usar a pontuação como uma informação adicional para a tomada de decisão no momento de concessão de financiamentos, além de suas próprias informações para compor sua política de crédito. O score é e avaliado no momento da consulta, considerando as informações disponíveis na base de dados da Serasa Experian. A pontuação poderá mudar para melhor se o consumidor limpar o nome, pagar suas contas em dia, mantiver dados cadastrais atualizados e abrir o Cadastro Positivo na Serasa, pois as informações de contas pagas em dia também são computadas na pontuação.

 

Ficha Técnica

Agência: 3yz
Direção de Atendimento: Claudia Schneider
Atendimento: Claudia Schneider e Bárbara Oliveira
Direção de Planejamento: Everson Klein
Direção de Mídia: Simone Gasperin
Mídia: Gregório Schiemann
Direção de Criação: Eduardo Menezes
Direção de Arte: Andrey Damo
Redação: Bruna Dahmer
Produção: Diego Carvalho
Produtora de áudio e vídeo: Trio
Direção: Marcel Mallio
Aprovação cliente: Giresse Contini, Matheus Moura e Eduardo Cavalheiro

  • compartilhe: