BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Santiago Keller Sarmiento – presidente do El Ojo de Iberoamérica

13/12/2016

santiago-1

O Festival Internacional El Ojo de Iberoamérica realizou sua 19ª edição no último mês de novembro reunindo mais de 5 mil profissionais e líderes do setor da América Latina. O Brasil, mais uma vez, foi o país mais premiado no evento, encerrando a sua participação com 159 prêmios acumulados, sendo três Gran Ojos, 39 troféus de Ouro, 54 de Prata e 63 de Bronze. Além disso, a AlmapBBDO foi eleita a Agência do Ano e Criativo do Ano e Luiz Sanches, chief creative officer da agência, recebeu o título de Criativo do Ano. Já o brasileiro Vellas (Felipe Bellasco), da Saigon, ganhou o troféu de Diretor de Cena do Ano. Nessa entrevista, Santiago Keller Sarmiento, presidente do El Ojo, fala da grande importância do Brasil para o festival – destacando trabalhos realizados por agências do Nordeste – e ainda sobre as novidades para o 20o. aniversário do El Ojo.

VoxNews – Mais uma vez o Brasil foi o país mais premiado do El Ojo. Como você viu a publicidade brasileira nesse ano de grande crise que o país atravessa?

Santiago Keller Sarmiento – O Brasil, assim como outros países da América Latina e mundo, se encontram dentro de uma profunda crise econômica o que torna o orçamento que as empresas têm para a comunicação afetada. Levando isso em conta, temos que usar e abusar da criatividade, afinal creio que estamos na parte mais criativa do mundo, o que faz com que países como o Brasil que é grandioso, manter sua liderança também na indústria de ideias, muito além do contexto.

Apesar da crise e orçamentos restritos, ainda as boas ideias são muito fortes no Brasil, como também em toda região. Brasileiros e latinos em geral, estão mais preparados para se mover em meio a todos os tipo de situação, orçamentos limitados e problemas de todas as cores, o que nos permite ter uma certa ginga para superar os obstáculos. Vemos como positiva a liderança de Luiz Sanches, a consolidação de agências independentes e o excelente trabalho realizado por agências como a Almap, Africa, J. Walter Thomspon Brasil, TBWA, a LDC, McCann, Propeg, entre muitos outros .

VoxNews – Também tendo como motivo a crise, como foi a participação brasileira em números? Houve um decréscimo ou se manteve na média? Houve algum esforço em estar junto às agências brasileiras?

Santiago Keller Sarmiento – No El Ojo de Iberoamerica sempre buscamos incentivar e acompanhar as diferentes empresas e profissionais em cada país para que possam participar com os seus melhores trabalhos do festival. Acreditamos que nosso festival é uma plataforma de reconhecimento de projetar o talento Latina para o mundo, e inspirar, motivar e integrar toda a região.
Este ano por exemplo o Brasil adicionou 746 inscrições de um total de 3911 participantes, representando 19% de todas inscrições. Conquistou 64 bronze, 54, uma prata, e 39 levou um ouro. Os GP foram de 3 e o país também recebeu o destaque com o melhor Criativo do Ano, Melhor Diretor e Melhor Agência. Todos estes números falam de um excelente desempenho e liderança criativa do país na região.

VoxNews – O El Ojo é um festival voltado para a América Latina. Além de Brasil e Argentina, com trabalhos reconhecidos mundialmente, quais outros países temos que também prestar atenção?

Santiago Keller Sarmiento – Considerado o 1º Festival com olhar 100% latino, ressaltando a cultura e as pessoas, incluindo toda a diversidade da região, temos envolvidos grandes países como o Brasil, Argentina, Espanha, México, Colômbia, Estados Unidos e Peru, para citar apenas alguns, assim como as ilhas do Caribe, países da América Central e Portugal. Ao todo recebemos neste ano inscrições de 29 países, incluindo Portugal e Cuba, só para dar um exemplo. O El Ojo busca fortalecer a voz representativa da região. O país teve mais entradas este ano foi o Brasil e representou apenas 19%.

Destacamos os prêmios recebidos deste ano pelo mercado hispânico nos Estados Unidos que ganhou 4 prêmios importantes, além da Colômbia que vem crescendo ano após ano ganhando o ouro da América para o Ideia Latina para o Mundo, com a peça “Balígrafo”. Peru também é outro país com super talentosos profissionais. Também com excelentes trabalhos estão Guatemala, Costa Rica e República Dominicana. Mas creio que em breve, muito breve, a Bolívia vai falar ocupar um espaço de grande destaque. Também quero destacar o trabalho que está sendo feito no interior do Brasil, no Nordeste, por exemplo, com agências como Propeg, e dentro Argentina, México e Espanha, onde o trabalho relevante das cidades com menos tradição criativa aparece.

Voxnews – Como você vê a evolução criativa na América Latina? O que você destacaria?
Santiago Keller Sarmiento –
Desde sua primeira edição em 1998, toda a indústria da publicidade mudou drasticamente no mundo inteiro. Atualmente é impossível não mencionar a mídia digital e plataformas de comunicação alternativas, quando você pensa sobre a evolução da comunicação e marketing. Hoje o cidadão comum tem mais poderes de consumo, fazendo assim com que o conteúdo e criatividade criada sempre diga algo importante.

Além disso, a exigência da sociedade acrescenta que as marcas e produtos sejam consistentes, fazendo o que propõe, isso vem devido a buscar maior de preservar, cuidar e melhorar o mundo em que vivemos, ambientalmente e socialmente.

Em um momento em que alguns querem construir muros, o compromisso e a criatividade Latina seguem unidos e trabalham de forma colaborativa, porque sabemos que hoje mais do que nunca devemos todos contribuir com ideias para um mundo melhor. Hoje temos de conquistar, seduzir o público com ideias boas e relevantes, que se conectam com eles. Devemos estimular e fornecer algum valor, em vez de apenas informações.

Quero destacar alguns exemplos de ideias relevantes para as marcas e as nossas sociedades:

– Edible six pack rings, de We Believers para Saltwater Brewery de Cervecería Saltwater. Estados Unidos (Hispânico)
– Tetas x Tetas, de DAVID Argentina para Prevención del cáncer de mamas de MACMA (Movimiento Ayuda Cáncer De Mama). Argentina
– El balígrafo, de McCann Colombia para Balígrafo de Ministerio De Educación Nacional De Colombia. Colombia
– ConverS.O.S para argentina canal de esportes TyC, que conseguem se conectar com sentimentos profundos do povo, neste caso relacionado com os amantes do futebol dos homens.

VoxNews -Estar entre os jurados do El Ojo é sempre uma disputa no Brasil. Como é feita essa escolha?

Santiago Keller Sarmiento – É muito difícil para nós a escolher presidentes, entre muitos talentos e profissionais renomados do país. Todos os anos analisamos as recomendações dos presidentes do júri a cada ano, porque queremos diferentes pontos de vista, culturas, especialidades e visões diversificadas na comunicação e marketing na região. Por exemplo, este ano tivemos profissionais como Joanna Monteiro, líder interativo Eye, Guilherme Jahara, chefe da Mobile e Artesanato digitais, Felipe Luchi foi um projeto maravilhoso criativo direção e Grafica Produção e Fabiano Coura R / GA, como chefe do júri de Inovação. Todos eles foram cuidadosamente escolhidos para fornecer todo o festival e particularmente no júri para o qual foram eleitos profissionais.

VoxNews – Ano que vem o El Ojo completa 20 anos, já consolidado como um dos principais festivais de publicidade. Podemos esperar novidades?
Santiago Keller Sarmiento –
É um grande mérito para nós atingir 20 de projeto em uma região tão criativa onde as crises são parte da vida cotidiana. Estamos orgulhosos por tudo que construído e parabenizamos toda a comunidade criativa em nossa região porque o El Ojo é uma construção coletiva que não seria possível sem o talento de todos os cantos da região, com discussões e partilha generosas que ocorre em cada uma das edições do festival.

20 anos será uma grande celebração a criatividade e terá lugar nos dias 8, 9 e 10 de novembro, em Buenos Aires. Para que isso aconteça vamos continuar a trabalhando com paixão, criatividade e esforço para fazer do El Ojo um lugar onde as nossas culturas pulsam, expandem e melhoram através da troca e reconhecimento.

Infelizmente, neste momento, eu não posso falar sobre o evento, mas o que é certo que teremos muitos convidados especiais que nos acompanharam ao longo da nossa história. Uma mudança significativa é que vamos continuar a avançar com o nosso sistema pioneiro de seleção das melhores ideias na região (parece que alguns festivais internacionais europeias agora seguir os nossos passos). A partir de 2017, os 16 presidentes de cada um dos jurados, além de escolher de forma integrada todos Grand Prix, também será responsável também por definir que tipo de metal estas peças irão receber através da seleção de todos os jurados online.

Quanto as categorias, nós estamos sempre a alterá-las quando necessário e provavelmente teremos algumas modificações no próximo ano. Entre as conferências e workshops, vamos continuar abrindo espaço para os profissionais de luxo de partilhar os seus pensamentos, experiências, fracassos e lições aprendidas. Além disso, após o sucesso da Masterclass deste ano, que Pablo del Campo (criatividade) e Javier Sánchez Lamelas e Guido Rosales (marketing) nos apresentaram, procuraremos continuar neste formato para 2017.

  • compartilhe: