Escreva para pesquisar

BOLA DA VEZ

Rennê Nunes – sócio da UP

Compartilhar

Após um ano da mudança de assinatura e a sede para São Paulo, a UP – comandada pelos sócios Marcella Mugnaini e Rennê Nunes – lança o UP Future Sight. Trata-se de uma plataforma de Inovação, Futurismo e Impacto positivo que surgiu a partir da criação do núcleo de futurismo liderado por Lidia Zuin.

A UP, que já vinha atuando como um laboratório de comunicação com foco em inovação e impacto social aposta na criação da plataforma e uma nova unidade de negócios com alguns serviços diferenciados. Nomeado como UP Future Sight, o projeto terá um site com artigos semanais e conteúdos especiais como o report sobre Design Fiction, que abre a série.

“O UP Future Sight é um espaço para disseminação e troca de informações sobre conteúdos relacionados a tudo que envolve inovação, sempre a partir das lentes do futurismo e tentando conectar o impacto positivo”, afirma Rennê Nunes,

Outro grande objetivo do UP Future Sight é através de projetos conseguir influenciar organizações na direção de futuros desejáveis através de quatro linhas de serviços exclusivos a partir da plataforma: Consultoria Estratégica, Pesquisa e Conteúdo, Design Fiction, além de Palestras e Workshops.

Entre os primeiros clientes estão a Embraer e a startup Pólen.

 

VoxNews – Quais foram as demandas dos clientes no dia-a-dia que inspiraram a criação do UP Future Sight?

 

Rennê Nunes – Na verdade o exercício nasceu de dentro pra fora. Foi ao montar o núcleo de inovação e futurismo internamente que a gente foi se conectando com esses conteúdos nos últimos anos.  Ao mesmo tempo percebemos que as organizações estão vivendo um  processo de mudança sistêmica e complexa onde inovar a partir de uma lente de visão de futuro torna-se essencial.

 

VoxNews – Quais os perfis dos profissionais envolvidos na Criação e na sua Gestão da plataforma?

 

Rennê Nunes – A Lídia Zuin que é pesquisadora, futurista e doutoranda em Artes visuais é a nossa especialista desta unidade onde tenho a oportunidade de fazer a direção executiva. Para os projetos envolvemos um time de pesquisadores, futuristas, planejadores, consultores, criativos, tudo depende do escopo do desafio que temos.  O formato laboratorial da UP e a atuação em rede nos permite a configuração de equipes transdisciplinares para resolver desafios complexos e sistêmicos.

 

VoxNews – A contratação da Lídia Zuin ocorreu justamente pelo seu perfil futurista. Qual foi a contribuição dela nesse desenvolvimento?

 

Rennê Nunes – Ela foi responsável por trazer pra dentro da UP essa lente de futuro que culminou na criação da plataforma UP Future Sight, um  spin off de conteúdo e serviços a partir da nossa visão de futuro, do nosso propósito em apoiar as empresas eu seu processo de transição, gerando impacto positivo e inovação na prática.

 

VoxNews – Futurismo inspira estereótipos, quais deles são os mais equivocados dentro do trabalho desenvolvido pela UP?

 

Rennê Nunes – Sim, tanto é que a Lídia sempre abre a palestra dela explicando que o futurista não prevê o futuro.  O futurista aborda o destino da humanidade e da sociedade, mas de uma maneira mais integral, não somente a partir das perspectivas biológicas, psicológicas ou tecnológicas, mas também da transformação da cultura.

 

VoxNews – A Embraer foi o primeiro cliente que apostou no UP Future Insight. Como será sua aplicação para atendê-los?

 

Rennê Nunes – Na Embraer desenvolvemos pesquisas que apoiaram o desenvolvimento das verticais de futuro da empresa e vamos ajudar a prototipar estas visões a partir do Design Fiction.  É um projeto muito importante pra nós.

 

VoxNews – A nova plataforma pode ser adaptada a qualquer tipo de cliente ou funciona melhor para algum determinado segmento?

 

Rennê Nunes – Construímos o UP Future Sight de forma a conseguir apoiar a transição de clientes que atuam em diferentes segmentos. A Embraer está olhando para o futuro da aviação executiva e a startup Pólen foca em soluções a partir dos novos paradigmas da longevidade com o objetivo de acelerar a transição para o futuro do trabalho senior nas organizações. São desafios com escopos e soluções diferentes.

 

VoxNews – Qual é o balanço dos dois anos da UP com a sede em São Paulo com o posicionamento de laboratório transmídia? 

 

Rennê Nunes – 2018 foi o melhor ano pra UP nos últimos tempos. Estamos estrategicamente fragmentando nossa estrutura organizacional ao mesmo tempo que vimos nossa capacidade de entrega se exponencializar a partir de novos serviços e unidades de negócio, o que nos trouxe clientes e desafios como este da Embraer e o projeto global que desenvolvemos junto com o LinkedIn, o Talent Awards. Acabamos de viver uma imersão com a nossa comunidade de colaboradores onde celebramos o período próspero e aproveitamos para colher insights sobre desafios e oportunidades que temos para 2019.  Avançamos em nosso objetivo de fazer diferente para continuar gerando valor, usando a colaboração como a ferramenta que nos ajuda a dar vida em nosso propósito de gerar impacto positivo na sociedade, sempre de dentro pra fora, a partir das nossas crenças e valores.

 

Tags:

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *