BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Philippe Degen – diretor de Criação Talent. Jurado em Radio

17/04/2015

Philippe Degen_Talent

Esta semana, o VoxNews traz um bate-papo com Philippe Degen, diretor de Criação da Talent e jurado na categoria Radio na edição de 2015 do Festival Internacional de Criatividade de Cannes. É a estreia do criativo no júri de Cannes.

VoxNews – É a sua primeira vez como jurado em Cannes. Qual a sua expectativa? Como será a atuação no júri?

Philippe Degen – É uma responsabilidade enorme e maravilhosa ao mesmo tempo. Ser escolhido para representar o Brasil lá em Cannes mostra que devo ter feito alguma coisa direito na minha carreira. Quanto a minha atuação, será bem Philippe Degen mesmo. Não pretendo assumir uma postura diferente do que sou. Estou indo lá para defender a boa propaganda, brasileira e do mundo. Quem chega no júri mal intencionado, logo é desmascarado.

VoxNews – O que você espera encontrar em Radio? Hoje em dia, vemos bastante o uso do Radio como meio e não apenas spots de 15 ou 30 segundos.

Philippe Degen – Não existe mídia velha ou mídia nova. Existe ideia velha e ideia nova. Se esta ótima ideia estiver numa ação maluca no rádio, maravilha. Se ela estiver num jingle, sem problemas também.
Aliás, em 2012 ganhamos o Grand Prix de Radio com uma ação na Band FM. E no ano seguinte, o Grand Prix foi para o Dumb Ways To Die. Um jingle. Mais tradicional impossível. Resumindo, não tem modismos por lá. Tem ideia boa, isso sim.

VoxNews – Trata-se de uma categoria das mais tradicionais em Cannes, mas com grande potencial em inovação. Já existe algum trabalho que você destacaria com chances no festival? E trabalhos internacionais?

Philippe Degen – Ok, você pode ouvir as rádios do mundo inteiro pela internet. Mas esta ainda é uma mídia regional. Não tem a exposição global que um simples vídeo no Youtube tem. Por isso, é mais difícil ter acesso as boas ideias que rolam por aí. É preciso ir buscar nos blogs de propaganda, mas mesmo assim, o rádio não tem o destaque e o glamour das outras categorias.
Fica difícil pesquisar e formar uma opinião dos favoritos.
Estou trocando e-mail com alguns jurados do mundo, para vermos o que os países estão fazendo de bacana.

VoxNews – Na sua opinião, qual o peso em relação à ideia e a execução na hora de julgar?

Philippe Degen – Olha, se fosse o júri de um trabalho numa faculdade de propaganda, com certeza o pessoal pegaria leve com a execução da peça, afinal, aquela molecada não tem recursos para produzir direito. Mas estamos falando de Cannes. Não acredito que o júri vá relevar uma produção ruim só porque a ideia era bacana. Ali tudo é avaliado, o conjunto da obra. Da ideia ao casting do locutor. Cannes é Cannes.

  • compartilhe: