Escreva para pesquisar

PUBLICIDADE & MARKETING

Giovanni lança estudo “Trustparency – build a natural brand”

Compartilhar

A Giovanni+Draftfcb fechou parceria com a Resulta CNP e o Dr. Gerald Zaltman da Harvard Business School e criador do Método Zmet, para aplicar os conceitos da metodologia no estudo Trustparency – a path to build a natural brand no Brasil.

Os envolvidos passaram o último ano estudando de forma inédita a relação do ser humano com o tema confiança, assunto comum em diversos estudos por se tratar de uma questão central da existência do ser humano, mas nunca analisado em profundidade. O objetivo foi entender todas as nuances relacionadas à confiança investigando como esse valor impacta as relações pessoais e, num segundo momento, analisar a relação de confiança entre marcas e pessoas.

Para se chegar ao resultado a Giovanni+Draftfcb pediu a colaboração de mais 10 agências do grupo – EUA, Índia, Filipinas, Líbano, Jordânia, China, Nova Zelândia, Arábia Saudita, Egito e Síria – além de diversos colaboradores brasileiros de áreas distintas como religião, antropologia e psicologia para alcançar uma visão ainda mais ampla sobre o tema.

A motivação que levou a agência buscar esse conhecimento e oferecê-lo às empresas como uma metodologia para ajudá-las na construção de marcas mais confiáveis e verdadeiras dentro do conceito Natural Brand, surgiu ao perceber que a relação marca x consumidor é mais frágil hoje, do que no passado.

O conceito Natural Brand trata-se da busca por construir marcas mais autênticas e espontâneas, que não tem medo de assumir sua personalidade e imperfeições, encorajando-as a assumirem mais riscos em prol de uma relação mais verdadeira com a sociedade.

Os resultados foram surpreendentes, tanto para o mundo das relações pessoais quanto para o mundo das marcas, quebrando alguns paradigmas do mercado de marketing e comunicação.

 

Autenticidade: a confiança está intrinsecamente relacionada às marcas que possuem e honram um propósito. A confiança está muito mais relacionada a consistência e veracidade das ações do que à ideia do que é moralmente certo ou errado. Portanto, uma marca com atitudes socialmente responsáveis não são necessariamente vistas como marcas confiáveis – essas ações só irão fortalecer o vínculo de confiança entre marca e consumidor se tiverem sinergia com as crenças da marca.

 

Espontaneidade: a naturalidade e espontaneidade também apareceu como fator chave para a construção da confiança. As pessoas tem dificuldade em confiar em pessoas (ou marcas) que se mostram perfeitas demais. A naturalidade dá indícios que a pessoa não tem nada a esconder, e está confortável naquela situação. Nesse sentido, grande parte das marcas vão na contramão desse aprendizado, construindo uma imagem cada vez mais impecável aos olhos dos consumidores, e portanto, artificial. As marcas ensaiam demais num mundo que pede mais agilidade, e diálogos mais rápidos. Alguma vulnerabilidade ou imperfeição é fundamental para a construção de um vínculo emocional. Sem espontaneidade não há diálogo, portanto, não há troca.

 

Relação Ganha-Ganha: ser confiável é diferente de ser altruísta. Em outras palavras, as marcas não podem omitir seus interesses comerciais na sua relação com o consumidor, caso contrário, a relação já começa sem transparência. As pessoas declaram que até nos seus relacionamento pessoais as pessoas esperam algo em troca, e que isso é ainda mais forte em relações comerciais. Por que então as marcas estão deixando de assumir o que buscam em troca ao se relacionar com seus consumidores?

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *