Escreva para pesquisar

MÍDIA

Filme nacional derruba audiência de canal pago, diz Telecine

Compartilhar

A lei que obriga a TV paga a exibir programação nacional foi duramente criticada por João Mesquita, diretor-geral dos canais Telecine, durante o Fórum Brasil de Televisão, realizado nesta semana em São Paulo. Segundo Mesquita, para cumprir a cota os canais Telecine terão de comprar filmes brasileiros de baixa bilheteria, o que irá derrubar a audiência. E o Telecine Cult, dedicado a clássicos, terá de passar a exibir filmes nacionais, competindo com o “co-irmão” Canal Brasil.

A partir de setembro, os canais de entretenimento (todos menos os de notícias e esportes) terão de apresentar duas horas e 20 minutos de conteúdo brasileiro por semana, das 18h à 0h. A Ancine (Agência Nacional do Cinema), no entanto, não impôs limite de reprises. Os canais poderão exibir um mesmo programa indefinidamente durante um ano.

O mercado de filmes nacional vem crescendo ano a ano, mas ainda é pequeno. Segundo a Ancine, no ano passado foram lançados 99 longas de ficção e documentários brasileiros, contra 240 estrangeiros. Desses 99, apenas nove fizeram mais de 500 mil espectadores. Outros sete levaram entre 100 mil e 500 mil pessoas aos cinemas. A grande maioria (62 filmes) teve menos de 1o mil espectadores.

O foco dos canais Telecine são os blockbusters, filmes de grandes bilheterias. Os canais se orgulham de terem comprado todos os filmes brasileiros com mais de 500 mil espectadores. Agora, terão de baixar esse teto.

“Não existe mais espaço para comprar filmes brasileiros [de grande bilheteria]. Para cumprir cotas, vamos ter que comprar filmes menores, para fazer volume. Teremos impacto na audiência, aí fica difícil”, lamentou Mesquita.

 

Do blog do Daniel Castro, no R7

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *