BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – sócios da Brick

13/04/2016

brick_divulgacao1_ Foto Marcos Pinto

Fundada em junho de 2011, a Agência Brick tem como sócios Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere. Com sede no Rio de Janeiro, a agência promove um trabalho integrado e um mix entre profissionais com vasta vivência em propaganda e comunicação ao lado de novos talentos.

A agência teve início com uma área de conteúdo robusta. Percebendo necessidades do mercado, os sócios decidiram fortalecer a presença em propaganda. O movimento já deu resultado com as conquistas, somente em 2016, das contas do Senai Cetiqt e do Conselho Federal de Educação Física.

Os sócios ainda reforçam o modelo de Gestão Participativa, onde todos trocam experiências e trazem novas ideias. Abaixo, a entrevista.

VoxNews ‐ Nos conte sobre a história da Brick.

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – A agência tem como sócios Fabiane Lacerda e Phelipe Pogere que atuam em áreas diferentes, porém complementares. Isso faz com que a Brick seja gerenciada por uma dupla de profissionais que abraçam funções estratégicas dentro da empresa sem perder o foco no resultado. Fazemos questão de estar nos momentos mais importantes e estratégicos para os nossos clientes. Mesmo com sede no Rio de Janeiro, a agência hoje atende clientes em outros estados como São Paulo e Goiânia. Entre eles estão Senai Cetiqt, Triunfo Concebra, Sesc DN, CONFEF, Cremerj, CSE Energia, RMZ Group e Tijoá Energia.

O time reúne grandes talentos e trabalha com processos bem definidos. Na equipe formamos um mix entre profissionais com vasta vivência em propaganda e comunicação ao lado de jovens talentos. Esse modelo faz com que a agência se mantenha sempre atualizada e jovem experiente, aumentando a sua força criativa e competitiva.

Desde sua formação, a Brick tem o pilar de Planejamento muito forte e acredita que tudo começa a partir de pesquisa. Fazer um mergulho profundo na marca, no problema do cliente, no mercado, nos concorrentes só contribui para uma criação brilhante. Poder contar a história do cliente de forma inteligente e criativa é um diferencia, porém, com a preocupação de transmitir a mensagem a cada público-alvo de forma eficiente.

VoxNews ‐ Como a equipe está formada? Como vocês dividem os trabalhos?

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Com esse passo em direção ao fortalecimento interno do pilar da Propaganda, criamos núcleos integrados de trabalho: um que tem mais ênfase em criação e outro que tem mais ênfase em conteúdo. Este desenho nos processos da Agência permitiu colocar as pessoas certas nos lugares certos.

Sempre que iniciamos novos jobs dentro da agência, as áreas estão representadas, pois acreditamos fortemente na união da Criação com o Conteúdo. Em um movimento contrário ao mercado, no qual agências começaram a integrar conteúdo em suas estruturas, a Brick já trazia conteúdo e propaganda integrados através de seu modelo de trabalho.

Diante disto, mesmo ainda em crescimento, conseguimos competir como gente grande por entregar resultados criativos aos clientes. É uma agência completa, que conta com a vantagem de ter Planejamento e Atendimento bem desenvolvidos. Pessoas do Mercado acreditam que ter Planejamento é luxo dentro de agências menores, mas nós acreditamos que o Planejamento é o início de tudo.

Desde a formação da agência, nos preocupamos em trazer pessoas que são reconhecidas no mercado, que tenham experiências interessantes com diversas marcas, mas não deixamos de valorizar o jovem talento, aquele que identificamos um potencial. Independente do tamanho da experiência profissional, para trabalhar na Brick é preciso gostar de trabalhar sem preconceito de ideia e trabalho.

VoxNews -Vocês ressaltam bastante o método de Gestão Participativa. Nos contem como isso funciona.

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Para nós é um prazer falar sobre Gestão Participativa porque realmente acreditamos nela. Sabemos que ela pode ser confundida em alguns momentos por liberdade plena para opinar como e quando quiser, mas não é bem assim. O primeiro passo é que tenhamos confiança na equipe e que a equipe confie em nossa liderança. Partindo desta relação de confiança é que permitimos que as áreas trabalhem de forma interativa nos processos. Acreditamos que todos podem participar de forma democrática contribuindo para uma agência mais competitiva. Seja em um planejamento, ou na criação de uma campanha, ou até mesmo nos processos da própria empresa.

Na prática, sempre promovemos a integração entre as pessoas, pois uma ideia não nasce fechada.
Cuidamos para que as responsabilidades e as hierarquias não sejam confundidas, por isso não é um processo muito fácil. Estimulamos a nossa equipe a trazer novas ideias para nossos clientes. Acreditamos que a agência pode contribuir muito com soluções que fogem ao escopo contratado, por exemplo.

VoxNews – A conquista da conta do Senai Cetiqt eleva a Brick a um novo patamar de agência?

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Consideramos que a Brick já atingiu um novo patamar a partir do momento que iniciamos os esforços para desenvolver o núcleo de propaganda dentro da agência. Esta decisão exigiu investimentos, novas contratações e mudanças nos processos. Isto fez com que a agência se preparasse para enfrentar os concorrentes de igual para igual, ou até melhor. É claro que sempre há melhorias para serem implantadas, por isso sabemos que se trata de um processo contínuo.

As conquistas de novas contas sempre contribuem para o crescimento da agência e o Senai Cetiqt certamente veio somar a este pilar da propaganda, mas se não entregarmos um bom trabalho, as contas se tornam passageiras. Esta nova conta traz um desafio de reposicionamento de marca, então tudo deve começar a partir de um Planejamento. Eles possuem um plano de negócios bem desafiador e não se trata apenas de fazer uma propaganda bonita. Participar desse processo com eles enriquece muito a agência e só faz acreditar que estamos nos caminho certo quando investimos em Planejamento.

VoxNews – Com uma expertise em Planejamento e Atendimento a Brick sai na frente na disputa por trabalhos mais específicos?

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Acreditamos que sim. Existem boas agências no mercado que já perceberam que ideias isoladas sem planejamento são perda de tempo e de dinheiro para o cliente. Desde a sua formação, a Brick se preocupa com Planejamento e com o Atendimento. O briefing bem feito é o começo do tudo.

O cliente precisa ser ouvido e precisa perceber que sua marca é importante. Dizemos que o Atendimento e o Planejamento são muito importantes para a Criação brilhar ainda mais.
Essa interação é fundamental.

Importante não confundir Planejamento e Processos como algo burocrático. Há quem acredite ainda que isso deixa a capacidade da agência mais lenta, mas trata-se de um mito. É possível criar processos, planejar, fazer um bom briefing e ter um excelente Atendimento, dentro do prazo que atenda às necessidades dos clientes. Vale também falar que o Planejamento também envolve a estratégia de mídia.

Na Brick, o Planejamento junto com o diretor de Mídia tem foco no resultado e procura incluir ações que gerem engajamento e fortaleçam a marca do cliente.

VoxNews ‐ Quais as características que você busca no profissional que deseja atuar na Brick?

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Quando iniciamos um processo seletivo na Brick, pensamos cuidadosamente nas funções que serão executadas pelo profissional. Importante ter bem definidas as metas para o cargo e qual o perfil quer estamos procurando. O profissional precisa ser criativo, mas prioritariamente tem trabalhar em equipe.

É preciso ser proativo e saber se comunicar. Não há espaço na Brick para aqueles que não compartilham ideias no sentido de somar. Os profissionais mais antigos podem ajudar com suas experiências e os funcionários mais jovens sempre trazem novas ideias e tendências.

VoxNews – Em um ano mais complicado do que 2015, o que podemos esperar da Brick?

Fabiane Lacerda e Phelipe Pógere – Em 2015, quando já se tinha um cenário complicado, vencemos duas concorrências e conquistamos duas novas contas, isso foi um fator importante para enfrentar o momento econômico que se seguiu e que se desenha para o futuro. É um momento complicado para todos os setores da economia e isso reflete na publicidade também, mas a Brick tem percebido boas oportunidades, pois os clientes têm procurado soluções criativas com investimentos mais otimizados. Grandes empresas estão tendo que reinventar suas estratégias de Marketing para conciliar verba e resultado. Junto a este cenário, há vários clientes que necessitam de um atendimento mais personalizado e é neste contexto que a Brick se destaca.

Acreditamos que no Brasil, assim como ocorreu recentemente na crise nos Estados Unidos,
tanto os clientes como as agências terão que se reinventar, revendo processos, investimentos e aplicação de estruturas mais leves e dinâmicas. As agências que forem mais eficientes em perceber este momento e se movimentarem terão grandes oportunidades agora e no futuro.

  • compartilhe: