Escreva para pesquisar

MÍDIA

Dono do formato veta The Voice com celebridades na Globo

Compartilhar

Dona do formato do The Voice, a empresa holandesa Talpa inviabilizou uma disputa entre celebridades na versão brasileira do reality show, produzida pela Globo. Consultada, a empresa criou dificuldades. Seus executivos disseram que somente John De Mol, dono da Talpa, poderia decidir sobre o assunto, uma vez que a “brincadeira” interferiria no formato original.

Conhecido por ter criado Big Brother e a Endemol, John De Mol tem uma agenda difícil. Nesta semana, ele esteve em Cannes, na França, acompanhando uma feira de televisão. A Globo não conseguiu marcar uma reunião com ele. Diretor de núcleo responsável por The Voice, J.B. Oliveira, o Boninho, pretendia realizar uma disputa entre famosos nos moldes da primeira fase do reality show. Esportistas e atores se apresentariam no palco, com os técnicos de costas. O material seria exibido na segunda fase do programa, a de batalhas entre os quatro técnicos, no ar a partir do dia 21.

Como as gravações das batalhas começam segunda-feira (15), a Globo optou por não correr o risco de mobilizar famosos e depois não poder exibir o material. Os atores Carolina Dieckmann e Paulo Vilhena já tinham aceitado participar da competição, ao lado do piloto Rubens Barrichello e do ex-judoca Flavio Canto. Neymar também queria cantar, mas dependia de sua agenda.

Do blog do Daniel Castro, no R7

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *