BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Raphael Dias – sócio e diretor de cena da SquarePixel Filmes

20/09/2017

 

 

Sócio da SquarePixel Filmes ao lado de Daniel Lins (diretor executivo), Aramis Barros (diretor de fotografia) e Gabriel Nogueira (produtor executivo), Raphael Dias assina a direção de um dos cases mais premiados dos últimos tempos: “Refugee Nation” criado pela Ogilvy NY para a Anistia Internacional.

A ação permitiu pela primeira vez que atletas refugiados tivessem uma nação e uma bandeira para representar nos Jogos Olímpicos, durante o Rio 2016. Viralizou e tornou-se conhecida no mundo inteiro. Entre os prêmios que ganhou estão GPs e destaques em festivais como o The One Show e o D&AD. Sem falar na conquista de 18 Leões na última edição do Cannes Lions, sendo 1 GP for Good, 1 Titanium, 7 Ouros, 4 Pratas e 5 Bronzes. Confira o bate-papo.

 

VoxNews – “The Refugee Nation” foi um trabalho grandioso também na produção, envolvendo muita gente. Como foi a participação da SquarePixel Filmes e quais as vantagens e desvantagens de ter tanta gente em um mesmo projeto?

Raphael Dias – Fala-se tanto em economia colaborativa que ter essa experiência foi incrível pra gente. Cada empresa e profissional envolvido contribuiu com seus conhecimentos e ferramentas de forma complementar. Se você sabe respeitar e somar ao trabalho do outro, não tem desvantagens, esse é o conceito do trabalho colaborativo. Nosso time SquarePixel Filmes dedicou 100 horas entre captação e produção, envolvendo toda a equipe e estrutura da produtora, com diárias em Nova York e no Rio de Janeiro. Foi um trabalho longo que durou um ano. Começou antes mesmo das Olimpíadas. Um esforço que valeu cada segundo da nossa dedicação.

 

VoxNews – Trabalhar para uma agência internacional, no caso a Ogilvy de Nova York, é muito diferente de trabalhar com agências no Brasil? 

Raphael Dias – Por mais que a gente viva num mundo globalizado, ainda existem peculiaridades de mercado para mercado. Passar por essa experiência nos tornou mais fortes e prontos para novos desafios. Mas também tínhamos como interface os criativos brasileiros da Ogilvy NY, sob a direção criativa do super Rodrigo Moran, que liderou um time enorme de muitos colaboradores talentosos e conseguiu fazer com que todos trabalhassem em total harmonia. Inclusive quando estivemos em Nova York para as captações internacionais, contamos com todo o apoio deles, que contavam com a estrutura da multinacional pra permitir que tudo saísse como deveria ser. Foi, sem dúvida, um trabalho grandioso e enriquecedor em inúmeros aspectos.

 

VoxNews – Como foi voltar de Cannes com 18 Leões, sendo 1 GP for Good, e um Titanium, tão raro e desejado? 

Raphael Dias – O GP é realmente muito significativo pra todos os envolvidos na campanha por sintetizar o maior significado desse trabalho: dar voz, uma nação e uma bandeira para atletas refugiados e, indiretamente, para todas as pessoas na mesma condição, atletas ou não. E essa mensagem se espalhou pelo mundo inteiro. Além disso, tem o reconhecimento profissional de que valeu a pena cada segundo de dedicação estudando, planejando, produzindo, captando e editando para “The Refugee Nation”. Do ponto de vista de negócios, claro que os prêmios jogam o holofote para a produtora, abre algumas portas. Mas o que conta mesmo na hora de fechar trabalho é a sua experiência, o seu time, a estrutura que você tem e o que pode oferecer. O que podemos dizer é que continuamos trabalhando pra caramba.

 

VoxNews – Depois dessa conquista em Cannes e de tantos outros prêmios, incluindo GPs em outros festivais importantes do mercado, quais são os próximos passos?

Raphael Dias – Na SquarePixel Filmes estamos sempre em busca do novo. Eu, por exemplo, estudo com muita profundidade os softwares, as linguagens e todo o ferramental das técnicas audiovisuais. Isso me permite estar sempre por dentro das tendências e desenvolver uma visão baseado no que é possível ser feito na equação tempo x budget. Os outros sócios, dentro de suas áreas, também estão sempre estudando e buscando inovação. Como fruto dessas nossa inquietude estamos desenvolvendo uma metodologia pra utilizar dados como métrica de resultados para nossas produções. Além disso, começamos a dar vida à alguns projetos de conteúdo e conversar com grandes players para colocar ideias na rua. Em breve devemos ter novidades.

 

VoxNews – Quais foram os trabalhos que você mais gostou de fazer até hoje? 

Raphael Dias – Eu não saberia apontar um trabalho ou dois. Muitos foram os bons trabalhos que fiz, deixando cada cliente satisfeito e voltando para o próximo job. E cada um teve sua importância no seu momento. Dirigir filmes que tenham grande relevância para o cliente sempre são desafiadores e fazem a gente se exigir mais. Adoro isso. Também me agrada muito, por incrível que pareça, revisitar trabalhos e não gostar de algo neles. Pensar que hoje os faria diferente para que ficassem melhores. Isso, pra mim, é um sinal de que estamos evoluindo na nossa arte.

  • compartilhe: