Cannes Chimera define dez bolsistas do Grand Challenges Explorations

05/11/2012

O Estadão, representante oficial do Cannes Lions Festival Internacional de Criatividade no Brasil, informa que a organização do Festival e a Fundação Bill & Melinda Gates definiram os dez bolsistas do primeiro Cannes Chimera Gates Foundation. Caberá ao vencedores desenvolver abordagens inovadoras para mudar a discussão global sobre soluções que ajudem a resolver um problema global. Os bolsistas fazem parte do projeto da fundação denominado Grand Challenges Exploration (em português livre: Grandes Desafios de Exploração), iniciativa que promove a inovação para superar os desafios mais persistentes em saúde global e desenvolvimento

 

O Cannes Chimera (comissão composta pelos vencedores de Grand Prix da edição de 2011 do Cannes Lions) atuará em parceria com cada bolsista e dará aconselhamento à medida em que desenvolvem suas ideias vencedoras e se preparam para ter a chance de obter um fundo adicional de US$ 1 milhão da Fundação Gates Foundation para executar seus projetos.

 

O programa de incentivo, “Aid is Working. Tell the World” (em tradução livre: A Ajuda Funciona, Diga ao Mundo), exige ideias criativas para ajudar o público a se engajar em questões de ajuda global e compreender que investimentos em desenvolvimento já têm sucesso e salvam vidas. Os dez novos bolsistas, da Austrália, Itália, Holanda e Estados Unidos, foram selecionados de mais de 900 inscrições vindas de 85 países. Cada um receberá US$ 100 mil para desenvolver sua ideia. Os especialistas do Cannes Chimera e da Fundação Bill & Melinda Gates selecionaram os projetos com base exclusiva no mérito, pois informações dos bolsistas são mantidas em segredo.

 

O primeiro grupo de bolsistas a participar do “Aid is Working. Tell the World” se reunirá no campus da Fundação Gates, em Seattle, com representantes do Cannes Chimera e da fundação em meados de novembro para aprofundar o desenvolvimento de ideias. Os bolsistas terão então a oportunidade de inscreverem seus projetos para concorrer a um fundo adicional de até US$ 1 milhão para desenvolver a ideia. Os selecionados serão convidados a apresentarem os projetos no Festival Cannes Lions em 2013. Para informações adicionais sobre os bolsistas, veja abaixo ou acesse www.canneschimera.com/results_2012.cfm.

Os dez projetos selecionados são:

Pamoja Together! Programa Crisis Response and Reporting (em português livre: Ações em Momentos de Catástrofe e Informação), da Boston University, atuará em colaboração com universidades do Nordeste do Quênia para criar uma sala de redação de alunos sobre saúde global, construir a compreensão intercultural sobre o papel da ajuda na melhoria da saúde pública e treinar a próxima geração de contadores de histórias.

Twins! Projeto da Deep International Ltd’s Communications, sediada na Itália com o objetivo de introduzir às crianças em países desenvolvidos o trabalho da ajuda externa ao interligá-las ao seus “irmãos gêmeos” em países em desenvolvimento. Voluntários desenvolverão um banco de dados de “gêmeos” com detalhes através de aplicativos para smartphone – permitindo às crianças dos países desenvolvidos (e seus pais) a procurarem “gêmeos” online.

0,7%. A Future Buro, sediada na Austrália, transformará o valor 0,7% – percentual do PIB que os países dedicam à ajuda – em uma marca. O objetivo é mostrar ajuda em perspectiva e em relação à economia e destacar como pequenas contribuições têm efeitos incríveis. Também facilitará indivíduos, marcas e publicações para doar 0,7% de rendimentos, orçamentos e espaço na mídia.

Translation. A americana com sede em Nova York Galewill Design propõe traduzir a linguagem complicada de ajuda externa em mensagens simplificadas e atrativas usando uma comprovada metodologia baseada em pesquisa, e desenvolver uma ferramenta única de tradução digital para ajudar a comunidade a contar histórias humanas. O objetivo é transformar a forma como área relata seu trabalho

I See You! Com base em Seattle, a Habitat Seven propõe a criação de uma série de e-books interativos para crianças para dispositivos tablet que conta as histórias pessoais de crianças cujas vidas foram tocadas por esforços de ajuda. Seu objetivo é cultivar um diálogo significativo dentro das famílias para espalhar a mensagem de que a ajuda funciona.

Fixes U. O Institute for Transformation of Learning da Marquette University, EUA, fará parceria com David Bornstein (How to Change the World – Como Mudar o Mundo) e Tina Rosenberg (vencedora do Pulitzer com The Haunted Land) para construir a primeira plataforma em estilo Wiki que apresenta pacotes de soluções jornalísticas (especificamente as colunas do NYTimes) e as apresenta em formatos de mini casos de estudos para educadores do mundo todo que podem participar do currículo.

How does aid work? Let’s ask the crowd! Essa é a ideia da Stichting 1 Procentclub (1%Club), da Holanda. A criação de uma ferramenta de monitoramento e avaliação para dispositivos móveis. Ele mostra como a ajuda impacta a vida das pessoas, a nível local, contando histórias na primeira pessoa e conectá-lo com dados abertos. Esta ferramenta se conecta a projetos de base para uma audiência global em uma conversa em tempo real.

Broadcasting Foreign Aid: A New Strategic Approach da americana ProSocial, LLC, propõe a empregar um processo inovador, interdisciplinar e criativo para desenvolver uma série de televisão original contando as histórias de trabalhadores humanitários em todo o mundo, e usar esta série como uma âncora para uma campanha de engajamento público sobre como a ajuda internacional faz com que o mundo seja mais justo, estável e seguro.

Aid is Working. Just Ask G.I. Joe. A Truman National Security Institute dos Estados Unidos junta as vozes de confiança dos veteranos militares com multimídia inovadora para reformular o desenvolvimento internacional como um imperativo de segurança nacional. Partindo de um registro de produtos premiados, a campanha MakeUsStrong cria curtas-metragens com os membros das forças armadas, demonstrando como o desenvolvimento internacional ajuda a manter a América segura.

The Echo Project a Wieden+Kennedy de Portland, EUA, propõe projetar e desenvolver dispositivos que medem as ações indicadoras de sucesso da ajuda externa. Os dados medidos serão usados para estabelecer uma coleção aberta de fluxos em tempo real e para criar uma variedade de experiências interativas significativas.

  • compartilhe: