Cannes 2018: as mudanças

14/11/2017

No fim da tarde desta segunda-feira, 13, José Papa Neto, diretor-geral do Cannes Lions, ao lado de Philip Thomas, CEO da Ascential Events, apresentaram novidades e mudanças para o Cannes Lions 2018. A movimentação para as novas regras tem como objetivo tornar o festival mais acessível e, também, mais acertivo nas premiações.

Uma das principais mudanças será no tempo da 65a. edição que deixa de acontecer em oito dias passando para cinco, de 18 a 22 de junho. O principal foco das reclações estava nos custos do evento, incluindo preços de hotéis e refeições em Cannes, além da enorme quantiade de categorias.

Os executivos também querem uma maior participação de jovens criativos. Para isso, aumentou o número de passes relacionados ao Young Lions e agências poderão enviar jovens delegados sem custo, conforme o número de peças inscritas pela agência onde eles trabalham (mais de 15 inscrições são necessárias).

Assim como os trabalhos inscritos, os seminários passam a ser organizados sob um novo guarda-chuva de áreas: Reach, Comms, Craft, Experience, Innovation, Impact, Good, Entertainment, e Health. Ao todo 120 sub-categorias foram extintas. Os Leões Cyber, Integrated e Promo + Activation dão lugar a Brand Experience + Activation Lions, Creative e-Commerce Lions e Digital Social & Influencer Lions.

O Grand Prix ganha uma nova pontuação e passa de 10 para 30 pontos. E cada peça poderá conquistar um máximo de seis Leões, dificultando a conquista do prêmio.

Já os tão premiados trabalhos para ONGs e terceiro setor serão apresentados e julgadas separadamente para valorizar ainda mais ações desenvolvidas para que fazem diferença nos negócios das marcas.

As categorias Craft serão removidas de Print, Outdoor e Design para serem julgadas por um júri de especialistas chamado de Industry Craft Jury.

O Lions Innovation e o Lions Entertainment voltam a acontecer apenas no Palais 2.

  • compartilhe: