Campanha pede atenção a adoção de crianças mais velhas

31/03/2014

Na Angola, muitas crianças órfãs acima de três anos sofrem com a falta de interesse de famílias em adotá-las. Com isso, acabam vivendo em abrigos até atingirem a maioridade. Esse problema acontece em diversas partes do mundo e é recorrente de muitos anos.

Para tocar as pessoas de forma diferente, a Revolution Brasil, do Grupo PPG, criou uma campanha inovadora para a Aldeia Nissi, organização que procura lares para crianças angolanas. Essas crianças e jovens foram colocadas em ambientes estranhos ao seu contexto original e passaram a ocupar berços, triciclos e cadeirões, cenários típicos de crianças abaixo dos três anos de idade. A campanha mostra que essas crianças, assim como as mais novas, também precisam de pais e de um lar e, assim, desperta o desejo e o interesse das famílias em adotá-las.

Os anúncios impressos serão veiculados a partir de abril em revistas e jornais.

  • compartilhe: