Escreva para pesquisar

BOLA DA VEZ

Cacá Bloise – diretor da Music Branding

Compartilhar

Com mais de 45 anos de experiência no mercado musical, Cacá Bloise é diretor da Music Branding. Publicitário, músico, arranjador e ator, Cacá é impulsionador de uma nova maneira de licenciar músicas para TV, internet, cinema, radio, publicidade e propaganda.

Na cena da MPB teve atuação expressiva como músico e produtor musical de muitos artistas renomados que vão desde Elis Regina até Raul Seixas, passando pela bossa nova, movimentos populares e o rock nacional.

Produz músicas para a TV Globo, SBT, Bandeirantes, Record, Sony Entertainment, ESPN, Food Network e Fox, (vinhetas, BG, novelas) além de ter criado e produzido jingles importantes da propaganda brasileira para clientes como Fisk (“Fisk, Fisk, inglês é Fisk”) e para a Universidade Nove de Julho (Uninove sempre é dez), entre outros.

Em parceria com grandes agências de propaganda, teve trabalhos incritos em diversas edições do Festivais de Publicidade de Cannes, alguns deles entrando para short lists, como o filme “Predator”, criado pela Lew’Lara\TBWA para a Adidas.

Criou, junto com a cantora Cris Nicolotti, a música Vai tomar no cú, um dos maiores sucessos brasileiros do YouTube, um dos vídeos mais vistos do mundo com milhões de views, e vencedora do Video Music Brasil da MTV, na categoria Melhor Web Hit, no ano de 2007. Confira o Bola da Vez.

VoxNews – Como se deu a parceria com a BMG Production Music? Como foi o processo?

Cacá Bloise – No final de 2016 trabalhando em Nova Iorque e Los Angeles em alguns projetos musicais, em uma reunião com alguns parceiros surgiu a ideia de trazer a BMG Production Music para o Brasil.

Quando voltei, iniciei as negociações para a concretização desta parceria. Foram alguns meses de conversas que se concluíram com a visita da Vice-Presidente da BMG Production Music US, Sinead Hartmann, ao Brasil.

VoxNews – Por que a BMGPM apostou no Brasil?

Bloise – Trabalho nesse mercado musical há 50 anos e conheço muito bem as necessidades e oportunidades no Brasil. Durante todo o processo de negociação, fui mostrando o potencial deste segmento e a necessidade de uma grande empresa multinacional estar presente como player no mercado musical brasileiro, que é tão plural musicalmente.

A BMGPM já se faz presente em diversos países em todo o globo e não poderia deixar de estar no Brasil, considerado um dos maiores mercados emergentes do mundo.

A decisão empresarial ocorreu naturalmente com o desenvolvimento do projeto e as perspectivas para o futuro.

VoxNews – O catálogo tem cerca 150 mil faixas. Com o acordo, as músicas só podem ser utilizadas em projetos audiovisuais?

Bloise – 150 mil faixas era o número até semana passada (risos). O catálogo é ampliado frequentemente com novas músicas e novos labels com variedades tão amplas, que vão desde “punk rock garage”, passando por sinfônicas, jazz bands, pop rock, incidental music, world music, techno music até “trap rap”.

As músicas estão disponíveis para todos os tipos de licenciamento, como cinema, televisão, internet, rádio, eventos, mobile, games, e todas as outras possibilidades que utilizam música, incluindo novas tecnologias, como VR.

VoxNews – Fale um pouco sobre a estrutura da Music Branding.

Bloise – A Music Branding tem o escritório central em São Paulo, na Avenida Paulista, onde também estão os estúdios digitais, o pessoal de atendimento e a administração de labels.

Também contamos com unidades de apoio no Rio de Janeiro e no interior de São Paulo.

Trabalhamos constantemente em conjunto com as unidades da BMGPM em todo o mundo, sobretudo com o escritório dos EUA principalmente nos departamentos creative, communications e operations.

A nossa operação está dividida em 3 pilares: Artístico, Produção e Operação.

Eu sou responsável pela direção geral e artística e na direção de Produção está meu sócio Eduardo Filipovich, um músico bastante competente, e na direção de operações está Renato Moraes, que coordena uma equipe.

VoxNews – Quais são os trabalhos que você pode destacar desde o início da parceria?

Bloise – Além dos trabalhos com emissoras de televisão em programas, séries e documentários, estamos atuando com as produtoras de conteúdo também para internet. Estamos bem focados em parcerias com as grandes agências de propaganda e publicidade pela nossa experiência e know how.

VoxNews – No material de divulgação sobre a chegada da Music Branding ao Brasil tem uma declaração sua que diz o seguinte “Em um projeto audiovisual 50% é imagem e 50% é som. É só imaginar uma imagem em movimento sem música”. A música tem alma?

Bloise – A música tem alma e coração. Eu sou músico e artista. A música é capaz de emocionar, influenciar, fazer sorrir, revolucionar… Ela faz a imagem se movimentar e aguça os sentidos mais profundos.

VoxNews – Você tem anos de experiência no meio musical. Em sua carreira, o que representa ser sócio da Music Branding?

Bloise – Ser sócio da Music Branding representa um passo a mais em meu projeto de vida, uma maneira de realizar sonhos com a música que nasceu comigo e que o Universo me presenteou. Os meus anos de experiência serão usados para que a música ocupe o seu espaço dentro da modernidade, dos desejos humanos, dos sonhos dos homens e do futuro.

VoxNews – Fale um pouco sobre a sua trajetória.

Bloise: Sou filho do violão e do contrabaixo e com eles passei por Elis Regina, Rock ‘n’ Roll, Guitarra, Raul Seixas e Bossa Nova. São 50 anos de muitas vertentes, de grandes festivais de música no Brasil e no mundo, de produção de artistas renomados.

Na publicidade sou filho de agência e produtora de comerciais, onde comecei estagiando e concluí dirigindo filmes para publicidade. Fiz musicas para muitos comerciais, incluindo Varig, Fisk, Shopping Ibirapuera, Adidas, Rolex, Uninove, Telhanorte, Casa de Móveis Brasil, Sears Roebuck, Mappin, Nestlé, Estrela, Caixa Econômica Federal, Yamaha, Honda, Microsoft, entre muitos outros.

Nos últimos anos, decidi trabalhar com músicas para televisão e projetos audiovisuais, como cinema, internet e televisão, atendendo as 4 maiores emissoras de televisão do país, o que é um grande desafio artístico e tecnológico.

VoxNews – Algo que você queira acrescentar?

Bloise – Primeiramente eu preciso dizer o quanto eu sou grato de ter um sócio como Eduardo Filipovich, que é a cara metade da minha atitude musical e um dos melhores músicos do mundo. Não posso também deixar de enaltecer a grande equipe que trabalha comigo e que faz com que seja possível a realização dos planos e projetos que criamos e desenvolvemos na área musical, tanto artísticos quanto tecnológicos.

Trazer o catálogo da BMGPM, que é o maior e mais importante do planeta, ajudará a fazer com que a música tenha o espaço que ela merece nos conteúdos, nas produções e no desenvolvimento de melhor interação entre vídeo e áudio.

O Brasil está passando por uma grande mudança com a internet e as mídias sociais. Isso fará com que a música tenha muito mais espaço. Com este projeto, a Music Branding se antecipa para oferecer a melhor qualidade e diversidade musical para o mercado.

Tags:

1 Comments

  1. Silvio Luiz Lico 02/08/2018

    Sensacional. Muito merecido Cacá e toda equipe.

    Responder

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *