BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Bruno Richter e Victor Vicente, sócios da Camisa 10

02/05/2017

“A gente subiu. E o sarrafo também.” É com essa mensagem que a Camisa 10 dá continuidade à 2017, quando a agência completa 11 anos e afirma, ainda mais, o seu nome no mercado. Além do amor ao esporte, Bruno Richter e Victor Vicente, que também dividem a paixão pela propaganda à frente do comando da agência, apostam em uma nova fase lembrando todos os dias que a Camisa 10 sempre pode ser melhor do que já foi.

Também na contramão da crise político-econômica que o país atravessa, acabam de mudar para uma cobertura de frente para a Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, traduzindo esse “recomeço”: “Resolvemos deixar para trás os prêmios que estavam na parede da agência e fazer tudo de novo”, enfatizam. Confira a entrevista concedida pelos dois ao VoxNews, que contam sobre a história da Camisa 10, seus planos futuros e, é claro, sobre essa nova fase.

 

VoxNews – Como surgiu a Camisa 10? Vocês já haviam trabalhado juntos?

Bruno Richter – Trabalhava como supervisor de criação e diretor de arte na OPM e precisava de um bom redator para fazer dupla comigo. Entrevistei o Victor que foi logo contratado. Trabalhamos juntos por dois anos, conquistando clientes e prêmios para a agência.

Depois de 2 anos, resolvi sair da OPM para seguir outros caminhos. O Victor saiu logo em seguida e junto com o empresário Augusto Simas, fundamos a Camisa 10. Há dois anos compramos a parte do Guto, que continua amigo e cliente da agência.

Victor Vicente – Pois é, eu estava querendo mudar de agência, quando vi que a OPM havia acabado de ganhar um Leão e tinha uma vaga aberta pra redator. Mandei meu portfólio, fui selecionado e acabei duplando com o Bruno por dois anos na agência. Trouxe também o Renato Rocha, hoje diretor de Criação da PS10, e juntos com uma equipe muito boa e diversificada, liderada pelo Fabio Marinho, vivemos um período de muitas conquistas. Depois, com o desejo de ter uma agência mais com a nossa cara, saímos e abrimos a Camisa 10.

 

VoxNews – Como vocês definem a agência?

Bruno – Quando criamos a Camisa 10, em 2006, resolvemos não colocar na rotina da agência tudo aquilo que a gente não gostava em outras agências, como sair tarde e trabalhar nos finais de semana, por exemplo. O bom ambiente era algo prioritário. Começamos como uma agência de BTL, ou seja, já crescemos com uma cultura de se remunerar pela Criação e não pela Mídia. Foi um processo mais suado, mas hoje colhemos frutos com toda esta mudança que nosso mercado está passando. Somos uma agência muito voltada para projetos especiais, flexível, próxima dos clientes, rápida na entrega, com uma boa energia. Dizemos por aqui que a gente joga bonito, mas joga sério. Sem firula.

 

Victor – A Camisa 10 é uma agência ágil, criativa e com um ambiente muito leve. Tão leve que, nos últimos dois anos, tivemos o retorno de 5 pessoas que haviam saído. Uma delas, o Bruno Pimenta, inclusive, virou sócio e toca os nossos projetos digitais. Existem agências de negócios, agências de mídia, agências digitais. Nós preferimos nos definir como uma agência de ideias, independentemente da ferramenta.

 

VoxNews – Nos contem sobre o novo posicionamento “A gente subiu. E o sarrafo também.”

Bruno – Trabalhamos em um prédio adorável, de frente para a Lagoa e em cima do Bar Lagoa, um dos mais tradicionais do Rio. A gente estava no 2º andar, mas nosso sonho sempre foi a cobertura. Neste início de ano surgiu a oportunidade. Subimos para a cobertura para um espaço maior e com paredes em branco. Resolvemos deixar para trás os prêmios que estavam na parede da agência e fazer tudo de novo. Com isso, criamos este lema que em breve vai ser adesivado na parede: “A gente subiu. E o sarrafo também.”

 

Victor – Não chega a ser um posicionamento. Mas é uma mensagem que já mandamos adesivar na parede da criação para nos lembrar todos os dias que podemos ser melhores que nós mesmos já fomos.

 

VoxNews – Esse novo passo, a mudança de espaço e reposicionamento da agência, pode ser definida como uma “comemoração” pelos 10 anos?

Bruno – Na verdade, fizemos em março 11 anos. A comemoração pelos 1o anos já foi. Mas ficamos devendo uma festa. Quem sabe agora com a nova sede!

Victor – Completamos 10 anos em 2016 e, como o Bruno disse, foi o nosso melhor ano. Não só no que diz respeito a faturamento. Também desenvolvemos, juntos com nosso cliente Exímia, desde o planejamento, a maior campanha de doação de cabelos do país, #fortalizese. E ganhamos prêmios importantes como Agência de Criação do ano na L’Oréal, Anuário CCSP e case de mídias integradas do Colunistas. Mas passou. E agora, como diz o novo lema, queremos subir o sarrafo.

 

Voxnews – Como é atuação de vocês dois dentro da agência já que atuam na Criação?

Bruno – Hoje em dia acabo colocando menos a mão na massa. Ou melhor, no layout. Mas quando isso acontece, eu adoro. Ainda tenho tesão pelo ofício. De um modo geral acabo sendo consumido pela gestão do negócio e o atendimento aos clientes. Respondo e-mails como ninguém (risos). Quanto a criação, fico na direção dos trabalhos com o Victor, do briefing à entrega, e escolhendo profissionais melhores do que eu.

Victor – Eu ainda acabo participando um pouco mais de todo processo de criação. Geralmente, ajudo a conceituar as campanhas da agência e toco com o nosso time de criativos que está cada vez melhor e mais entrosado. Mas também tenho o tempo muito consumido por atendimento, gestão da equipe e eles, os e-mails.

 

VoxNews – Vocês reforçam na apresentação da agência que existe vida fora publicidade, longe dos modelos de agências que “sugam” os profissionais até de madrugada ou virando a noite. Falem sobre isso.

Bruno – Como já havia falado, uma das coisas que não gostava quando trabalhava em outras agências, era o fato de não ter vida após o expediente. Logo, não queria colocar este modelo na nossa agência. Sair tarde pode ser uma rara exceção, mas nunca uma rotina. Passamos boa parte do dia trabalhando. A vida aqui dentro tem que ser legal. Sem cara feia. Criamos no ano passado o Peladão Publicitário e um time que passou a treinar pelo menos uma vez por semana para não fazer feio no torneio. Ganhamos o primeiro e ficamos em segundo no outro. Isso aproximou a equipe e também o mercado.

Victor – A galera trabalha muito de 10h às 19h. O ambiente é leve, mas não tem enrolação. Às vezes, precisamos ficar um pouco mais pra fechar alguma campanha importante, mas é raro. Ainda assim, a gente tem um grupo da agência no whatsapp que se fala bastante, inclusive fora do horário do expediente. Não por cobrança, mas por puro tesão da equipe que envia ideias e troca mensagens.

 

VoxNews – Também na apresentação é detalhada a paixão dos dois pelo esporte. Bruno pelo surfe e Victor pelo futebol. Como isso interfere no trabalho da Camisa 10? 

Bruno – O surfe é a minha terapia. Onde me renovo. Quando tem onda, acordo de madrugada para surfar. Surfo sozinho. É uma paz incrível. Chego no trabalho de cabeça feita. Infelizmente, estou sem poder surfar no momento fruto de uma cirurgia de ruptura do ligamento do joelho. Mas até julho estou de volta. Sinto muita falta.

 

Victor – Eu joguei no Vasco, nas categorias de base, cheguei até a seleção brasileira sub-17. Então o futebol está na veia. E hoje encontrei outra paixão que é o tênis. Amo esporte e também é minha terapia. Se não fosse publicitário, com certeza, seria atleta.

 

VoxNews – Há uma previsão de crescimento em 2017? Como foi 2016 para a Camisa 10?

Bruno – Apesar da crise, tivemos em 2015 e 2016 nossos melhores anos. Como fazemos uma boa entrega para clientes grandes, acabamos (neste momento de crise) absorvendo mais clientes dispostos a apostar em uma estrutura menor, mais ágil e com um custo mais acessível. A crise acaba sendo oportuna para agência de menor porte. Acreditamos que 2017 vai ser um ano de muita luta, difícil, mas com boas oportunidades.

 

Victor – O ano de 2017 não será fácil. De alguma forma, a crise acaba resvalando em todo mundo. Mas, há dois anos, estamos nadando contra a maré e temos boas perspectivas também para este ano. Temos que aproveitar as oportunidades. A nossa estrutura e forma de trabalhar está ajudando a atrair clientes maiores.

 

VoxNews – O que os clientes podem esperar da “nova” Camisa 10? 

Bruno – A mesma proximidade e agilidade de sempre, mas com mais maturidade e entrega, fruto de novas parcerias que estabelecemos no início do ano. Com este novo modelo, envolvemos na agência uma turma mais sênior e complementar à Camisa 10.

 

Victor – Acho que é isso que o Bruno falou. Para cada necessidade, estamos buscando parceiros que nos complementam em áreas específicas para termos mais punch para tocar grandes projetos. Sem perdermos nossa essência de proximidade, agilidade e, claro, criatividade.

  • compartilhe: