Escreva para pesquisar

DESTAQUE

Bicicleta vira poltrona e chama atenção aos altos impostos

Compartilhar

Uma bicicleta que vira poltrona e mesa é a aposta para chamar atenção às altas cargas tributárias brasileiras que incidem no setor. Os impostos chegam até 70%, tornando as bikes um produto caro e inacessível à maior parte da população. Intitulado “Bike Clandestina”, o projeto criado pela Talent Marcel prevê que o consumidor possa escolher o formato de compra do objeto: ou móveis ou bicicletas. A ação tem o apoio da revista Bicycling e design de Cardoso Cycles.

O protótipo seguirá apenas como uma peça para evidenciar as altas cargas tributárias e o produto não será comercializado. Para promover a ideia, além da própria bicicleta, foi criado o hotsite https://www.bikeclandestina.com.br que explica o projeto.

“Muitos reclamam do preço de bicicletas, mas pouca gente sabe que até 70% do preço é imposto. A gente quis mostrar essa informação de um jeito interessante, então decidimos criar um símbolo, a “Bike Clandestina”, afirma Sergio Takahata, criativo da Talent Marcel.

O Brasil é o terceiro maior produtor de bicicletas do mundo, perdendo apenas para China e para a Índia. Um processo de desoneração tributária representaria um incremento de 14% no consumo, segundo relatório da consultoria Tendências, estimulando o setor de forma a aquecê-lo, além de tirar da informalidade uma série de pequenas empresas que criam bicicletas sob demanda. Ainda há o benefício para o meio ambiente.

FICHA TÉCNICA

Agência: Talent Marcel

Chief Creative Officer: João Livi

Direção de Criação: Philippe Degen/ Daniell Rezende / Eduardo Martins / Rodrigo Tortima

Criação: Sérgio Takahata / André Jardim

Produtor de RTVC: Maria Hermínia Weinstock

Atendimento: Douglas Ramos / Amanda Fernandes / Camila Bergami

Planejamento: Gabriela Soares

Mídia: Marcia Yurie Onuma

Relações Públicas: Maria Luiza Porto, Raissa Coppola

Design e fabricação: Cardoso Cycles

Fotografia: Rodrigo Ribeiro

Ilustração / Modelagem 3D: Fuze Image

Tags:

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *