Escreva para pesquisar

BOLA DA VEZ

Bernardo Prata e Julian Coate, sócios da Aqueles Caras

Compartilhar

foto-ocara-pequena

Já são 15 anos de parceria e os mesmos 15 anos da Aqueles Caras. Debutar em pleno ano de crise é difícil, mas Bernardo Prata e Julian Coate seguem à frente do estúdio carioca que além de ilustrações em 2D e 3D também oferece serviços de animação, fotografia publicitária e manipulação digital.

Bernardo, ilustrador profissional, desenha “compulsivamente” desde os três anos de idade e teve Daniel Azulay como grande ídolo e inspiração na infância. Nos quadrinhos seus ídolos sempre foram Maurício de Souza e Albert Uderzo, desenhista do Asterix.

Já Julian, é designer gráfico atuante na área de computação gráfica e, mais recentemente, se dedica à fotografia e à produção de filmes. Suas inspirações na área de computação gráfica são as produções do estúdio Pixar/Disney e, na fotografia, David LaChapelle e Annie Leibovitz.

Além dos projetos em publicidade, o estúdio Aqueles Caras passa a apostar também em projetos autorais. Um dos mais recentes é o DVD infantil “Uau Miau Piau”, realizado em parceria com a produtora de áudio ACR e lançado pela Sony Music. Confira um bate-papo com Bernardo e Julian.

VoxNews – Há 15 anos nascia a Aqueles Caras. Como foi o início de tudo?

Bernardo e Julian – Tudo começou como uma brincadeira. Montamos um escritório no quarto do Julian e decidimos fazer uma animação para participar do festival Anima Mundi, do qual éramos frequentadores assíduos.

VoxNews – E por que Aqueles Caras?

Bernardo e Julian Aqueles Caras era uma gíria famosa em Uberaba-MG onde o Julian tem família. Sempre achamos o nome engraçado e antes do estúdio, chegou a ser o nome da nossa banda, que infelizmente não durou muito tempo. É um nome fácil de entender, fácil de lembrar e principalmente bem humorado, que é nossa principal característica no estúdio.

VoxNews – Como vocês separam as áreas de 2D e 3D. Cada um responde por uma?

Bernardo e Julian – Exatamente. O Bernardo é o responsável pela área 2D e o Julian pela área 3D e cada um gerencia sua produção e equipe.

VoxNews – Qual a importância do Anima Mundi na história da Aqueles Caras?

Bernardo e Julian – O Anima Mundi foi de extrema importância para nós. Ficamos tão motivados com a repercussão que nosso vídeo “Popozão” teve, que a partir desse momento, tivemos a certeza de que não havíamos nos reunido somente para participar do festival.

VoxNews – Vocês teriam como citar o trabalho mais importante do estúdio?

Bernardo e Julian – Foram vários trabalhos, cada um com a sua importância. Teve o primeiro comercial a passar na TV, o primeiro filme a ganhar um prêmio, o primeiro cliente internacional, o primeiro trabalho a participar de Cannes… Todos tem sua devida importância. Mas se tivermos que citar apenas um, certamente voltaremos ao primeiro de todos, a nossa animação autoral “Popozão”, que foi o que deu origem a tudo.

VoxNews – Agora vocês também estão apostando em trabalhos autorais. Podem citar quais?

Bernardo e Julian – Na verdade a ideia do trabalho autoral é muito antiga. Nós começamos com os trabalhos autorais, como o “Popozão” e o “Sonho de Ploft”, mas paramos para focar no mercado publicitário e corporativo.

Agora, depois de mais de uma década sem produzir nada nosso, voltamos a apostar no autoral com o DVD infantil “Uau Miau Piau”, realizado em parceria com a produtora de áudio ACR e lançado pela Sony Music. Agora não queremos mais parar. Temos alguns outros projetos internos e em breve vocês vão conhecer!

Uau-Miau-Piau

VoxNews – Como vocês analisam o mercado – principalmente o publicitário no qual atuam -durante a crise que o país atravessa?

Bernardo e Julian – É um mercado muito instável. Praticamente todos os estúdios de animação da nossa época já fecharam as portas. Completar 15 anos nessa área que nós escolhemos trabalhar está sendo uma grande vitória para a gente.

Essa crise que o país atravessa nos afetou bastante. O volume de trabalho que fizemos com as agências de publicidade em 2015 foi bem menor do que nos anos anteriores. Mas por um lado isso não foi tão ruim, pois nos forçou a nos reinventar e justamente por isso voltamos a apostar nos autorais.

Não dizem que no mercado financeiro temos que pulverizar os investimentos para minimizar os riscos? É isso que estamos fazendo. Investir nos projetos autorais está sendo a resposta que encontramos para driblar a crise.

VoxNews – E qual a expectativa para os próximos 15 anos?

Bernardo e Julian – É a melhor possível. Voltar a trabalhar com o autoral nos deu uma nova injeção de ânimo, apesar da crise em que vivemos, e estamos tão motivados hoje quanto estávamos há 15 anos.

Para os próximos 15 anos queremos emplacar nossos projetos autorais. Hoje estamos apostando no “Uau Miau Piau”, mas também temos outros projetos que estão saindo da “gaveta”.

Também queremos continuar atuando no mercado publicitário e corporativo, produzindo trabalhos cada vez melhores e conquistando nosso espaço no mercado.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *