BOLA DA VEZ



O Bola da Vez é o espaço que o Vox News reservou para, através de entrevistas, mostrar o trabalho e a opinião de profissionais que estão se destacando no meio da comunicação e daqueles de quem ainda vamos ouvir falar...

Por Amanda Corrêa


Andre Pedroso – diretor geral de Criação da Momentum

14/12/2015

12283144_10153422518183432_870438049_n

Ele agora é diretor de Criação da Momentum, agência de Brand Experience do McCann World Group, e aposta na ativação como principal ferramenta da comunicação de marketing. Mas, Andre Pedroso, tem uma longa carreira que teve início na DPZ, como redator. Também trabalhou na JWT e na Contemporânea, onde assumiu pela primeira vez o cargo de diretor de Criação de uma das mais emblemáticas agências do Rio de Janeiro.

Trabalhou atuou como diretor de Criação na Fischer América, Y&R e DM9DDB, esta última por 9 anos tendo participado da conquista do título de Agência do Ano no Festival de Cannes em 2006. Abaixo, um bate papo com um criativo na essência, seja como redator ou diretor de Criação.

VoxNews – Nos conte sobre a sua carreira.

Andre Pedroso – Comecei minha carreira como estagiário de redação na Ogilvy Direct. Uma experiência, no mínimo, enriquecedora. David Ogilvy dizia que não confiava em redatores que não haviam trabalhado com marketind direto. Não sou tão radical mas, hoje, entendo como isso faz sentido. De lá fiz estágios em outros lugares como a MPM e a Agência da Casa, da Globo, Grottera, com a espetacular Maria Alice Langoni e por fim a ALMAP/BBDO ainda no Rio de Janeiro, com o Ronaldo Conde, diretor de criação da área. Mas onde realmente entendi qual era o meu papel na publicidade foi na DPZ, a agência dos sonhos de todos na minha época. Tive a oportunidade de trabalhar com pessoas espetaculares que já admirava à distância sob a direção de um dos redatores mais éticos da propaganda, Stalimir Vieira. Devo a ele muito, mesmo que ele não saiba. Trabalhei também na Publicittà&Esquire, Contemporânea, Fischer e Y&R até vir para São Paulo e começar a carreira de novo.

VoxNews – Você trabalhou em uma das mais marcantes agências do país: a Contemporânea. Como foi esse período?

Andre Pedroso – A Contemporânea sempre foi a agência mais criativa do Rio. Seus sócios, Mauro, Calazans e o Armando, sabiam impor uma cultura onde a ideia deveria comandar os passos da agência. Entrei lá como redator, graças ao amigo João Bosco e fiquei por 5 deliciosos anos. Teve muita gente boa e talentosa naquela época. Eram pessoas apaixonadas por boa propaganda. E quando você faz qualquer coisa com paixão o resultado sempre vai ser ótimo.

E na DM9?

Andre Pedroso – Foram 3 passagens. Fui para a DM9 através de uma indicação do Sergio Gordilho. Eu havia acabado de chegar em São Paulo e como já disse estava literalmente começando minha carreira de novo. O Gordilho me indicou ao Sergio Valente que me contratou na hora, felizmente. Trabalhei 1 ano na DM9 e acabei saindo para a Euro RSCG, hoje Havas. Fiquei 1 ano na agência e saí para a Lowe. O Sergio me chamou de volta e fiquei mais 6 anos. Este realmente foi o melhor período. A agência estava em um dos seus melhores momentos. Ali realmente deu para fazer um trabalho excelente sob o comando do Sergio, Julio e Rodolfo e depois do Versolatto. Saí para uma rápida passagem na Publicis Red Lion e fui chamado de novo para a DM9. Fiquei quase 2 anos desta vez e vim para a Momentum, assumir a vice-presidência de criação.


VoxNews – Qual a peça (anúncio, filme) que você gostaria de ter criado?

Andre Pedroso – Tem muita coisa boa que gostaria de ter feito. A campanha de Budweiser, Whassup, o filme Tag de Nike, o filme Formiguinha de Philco, tem muita coisa que sinto inveja.

VoxNews – E qual o seu trabalho criado por você que destacaria?

Andre Pedroso – O relançamento da campanha de Johnson’s Baby, Quando nasce um bebê a vida renasce, junto com a Luciana Cardoso, o Ronaldo Tavares e a Keka Morelle. A campanha de relançamento do Ferrorama com um monte de gente boa lá na DM9. O lançamento do jornal Extra, do Rio de Janeiro, pela Contemporânea. Estes foram realmente marcantes.

VoxNews – Como foi essa transição de anos em agências tradicionais para uma focada em brand experience?

Andre Pedroso – Muitos clientes estão insatisfeitos com suas agências ou então com os processos que estas agências estão seguindo. Eu também estava. Por isso, a hora é de se reinventar. Fazer diferente e melhor. Algumas das melhores coisas que estão sendo feitas no mundo, na verdade são ações de brand experience só que feitas por agências tradicionais. As agências originalmente de live marketing e brand experience não acompanharam este movimento impondo mais criatividade e branding aos seus projetos. É este passo que estamos dando aqui na Momentum. O termo experiential branding foi criado por nós. Os consumidores tem cada vez mais ferramentas para evitar a propaganda tradicional. Por isso criar experiências que sejam realmente pertinentes e relevantes para estes consumidores se torna essencial.

VoxNews – Como você analisa a participação da tecnologia em diversas campanhas atualmente?

Andre Pedroso – O que tem que aparecer é a ideia e não a tecnologia. Felizmente chegamos a um ponto de equilibrio onde a tecnologia não aparece tanto. A tecnologia quando é usada para melhorar a ideia faz sentido. Do contrário o que aparece é só a tecnologia. Mas o mais bacana da tecnologia é observar a quantidade de plataformas onde você pode ampliar a experiência do consumidor com uma marca. É um privilégio poder acompanhar e participar deste processo.

VoxNews – Existem, atualmente, diversos criativos brasileiros fora do país, inclusive, em cargos de direção. Como você analisa esse “processo de exportação” de mão de obra brasileira para todos os cantos do mundo?

Andre Pedroso – Temos alguns dos melhores profissonais do mundo. E faz tempo que o Brasil vem aparecendo sempre entre os primeiros em todos os festivais. Acho até que demorou para que alguns destes profissionais começassem uma carreira internacional. Ao mesmo tempo, acredito que muitos deles estavam descontentes com os rumos que a publicidade tomou no Brasil.

VoxNews – Como você imagina o futuro da publicidade?

Andre Pedroso – A publicidade não morreu e nem vai morrer, nunca. Nós sempre seremos necessários como uma ponte entre as marcas e o consumidor. O que pode e deve mudar é o formato das agências e seus processos.

VoxNews – Para quem está começando, quais conselhos daria para seguir na área de Criação?
Andre Pedroso – Tenha paixão e busque conhecimento. Um sem o outro não adianta nada.

  • compartilhe: