André Eppinghaus deixa a Prole

16/03/2015

andre_eppinghaus

O diretor de criação e sócio da agência Prole, André Eppinghaus, deixou a empresa que fundou em 2005 com Flavio Azevedo. A Prole, que atende as contas dos governos do Estado e do Município do Rio de Janeiro — ela foi a responsável pelas campanhas de Sérgio Cabral, Pezão e Eduardo Paes –, tem hoje diversos outros sócios, entre os quais alguns diretores da NBS, como Cyd Alvarez e Roberto Tourinho, na condição de investidores, remanescentes do tempo em que a Prole participou do Grupo PPR, vendido em 2014 para a Dentsu Aegis.

O site Janela Publicitária não conseguiu contato com nenhum dos sócios da Prole, para levantar os motivos da ruptura, apesar de que, segundo amigos da coluna, o criativo já estaria em processo de criação de uma nova agência de publicidade.

Apesar de não depender das contas de governo — a Prole tem clientes também em São Paulo, onde mantém estrutura — é sabido que a agência, assim como as demais que atendem o Governo do Estado do Rio, está com dificuldades para receber pelos trabalhos que prestou a Sérgio Cabral desde maio de 2014. A dificuldade no repasse desses valores estaria, inclusive, afetando os fornecedores que vinham produzindo para atual Governo Pezão. Um deles, a produtora Carioca Filmes, pelo que apuramos no mercado, não resistiu aos dez meses de atrasos, e encerrou as suas atividades.

Do Janela Publicitária.

  • compartilhe: